CARRINHO: 0 ITENS, 0.00€
€0.000 itens

Chocolate

Novo Preço
Ano da Edição / Impressão / 2007
ISBN / 9789724120607
Editora / ASA
Ganha 7.5 Letras
14.90
Antes €0
Poupa €0 (0%)
Disponibilidade/ Imediata
Prazo de entrega/ 2 a 3 dias úteis
Iva à taxa a vigor


Chocolate deu a conhecer o mundo criativo de Joanne Harris à Cláudia em 2004. Passados quase 10 anos, continua a ser um dos seus livros favoritos da autora. Merece ser lido e relido, porque é imperdível (de preferência com um chocolatinho ao lado).

Chocolate - Vários autores


Quando Joanne Harris idealizou a pequena aldeia de Lansquenet-sur-Tannes e nela criou o cenário para o seu romance "Chocolate", não imaginava decerto o sucesso que este viria a ter. Só em Portugal o livro vendeu mais de vinte e cinco mil exemplares e agora que estreou o filme de Lasse Hallström, nomeado para três Oscars da Academia, o romance veio a ganhar um novo fôlego. Vianne é uma mãe solteira que chega à pequena aldeia, com a sua filha, e ali abre uma chocolataria. Os capítulos alternados, ora com a voz de Vianne, ora com a do padre Reynaud (ao contrário do filme, no livro é este que quer fechar esta loja das tentações), criam uma grande tensão dramática. " "Todos nós somos divididos interiormente" diz Joanne. " O Padre Reynaud é uma espécie de anoréctico. Recusa-se a comer e tortura-se a si próprio ficando horas em frente à montra do talho. É repressivo, a sua severidade para com os outros baseia-se no facto de se odiar profundamente." (citada pela revista (livros), nº 19) É contra este pensamento que "Chocolate" se insurge, defendendo os pequenos prazeres da vida, neste caso os gastronómicos, e o direito à diferença, numa pequena aldeia, fechada ao que vem de fora, (também os ciganos, que ali aparecem, com as suas músicas e outro tipo de vida, são votados ao ostracismo), e que, de certa forma, põe em causa o poder instalado.


Joanne Harris nasceu no Yorkshire, de mãe francesa e pai inglês. Estudou Línguas Modernas e Medievais em Cambridge e foi professora durante quinze anos. Durante este período publicou três livros: Maligna (1989), Valete de Copas e Dama de Espadas (1993) e o marcante Chocolate (1999), um retumbante sucesso internacional que a adaptação ao cinema (com Juliette Binoche e Johnny Depp) veio intensificar. A sua obra está atualmente publicada em quarenta países e foi galardoada com inúmeros prémios literários internacionais.

Chocolate que se desfaz na alma

Por: Patrícia Santos

2013/04/07
"Aparentando uma história simples em que acompanhámos a vida diária de uma vila antiquada de província e os seus habitantes fechados mas desejosos de saber o que se encontra lá fora, em que acompanhamos os seus amores e zangas, os seus ódios de estimação, as amizades antigas e crescentes, num rol de tradições e vivências conjuntas partilhadas por várias gerações, Chocolate é um livro para pensar, para saborear como um chocolate que se derrete na boca, sentindo primeiro o sabor do chocolate que rodeia um recheio cheio de texturas, um conjunto de sabores que nos delicia e satisfaz e faz desejar ainda mais." Opinião completa aqui: http://girlinchaiselongue.blogspot.pt/2012/11/opiniao-chocolate.html
Faça o seu comentário ao livro "Chocolate", de Diversos
COMENTAR